terça-feira, 21 de outubro de 2008

Enfileirando páginas...

Como mencionado antesmente, estou numa jornada em busca da cultura perdida (ou melhor, ainda não adquirida) no mundo da literatura.
Nos últimos dias andei lendo quatro livros ao mesmo tempo, hábito do qual nunca fui muito adepto. Decidi interromper esse modo de leitura, terminando um e prosseguindo com os outros. Certamente a velocidade diminui, mas a qualidade da leitura aumenta, pode apostar.
Então, o primeiro que decidi concluir foi "O Monge e o Executivo - Uma História Sobre a Essência da Liderança" (que está quase de graça na Saraiva.com) porque era o menorzinho e relativamente menos interessante.
Ele conta a história de um executivo com problemas em todos os campos da vida, que resolve então participar de um retiro de auto-conhecimento. Então, com um frade como guia e junto aos outros participantes do retiro, vai descobrindo a força e as responsabilidades do seu papel como lider, seja na sua relação com a mulher, os filhos ou seus funcionários.
James C. Hunter, o autor, utiliza o princípio da liderança baseada no servir. Significa que quanto melhor você atender às necessidades reais das pessoas, melhor líder você será. Que nem Jesus, saca?!
A qualidade da escrita não é lá maestral, mas as teorias (mesmo sendo um apanhado de clichês) tem o seu mérito, por apresentar-se na forma de conto, facilitando a identificação do leitor com as idéias desenvolvidas nas reuniões do grupo.

Deixei Harry Potter e as Relíquias da Morte de lado por uns tempos para me dedicar a coisas inéditas, "As Crônicas de Nárnia", por exemplo, estão deliciosas... Resolvi lê-las pela ordem de publicação, não pela ordem cronológica que foi como tentei anteriormente. E agora, voltei para editar o post porque terminei o primeiro livro O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa, mas vou deixar para falar dele num post só, sobre todas as crônicas. Hoje a tarde vou conferir o filme, que ainda não vi e logo depois partir para a próxima crônica, Príncipe Caspian...

Pra completar, os meus livros da Stephenie Meyer chegaram: Crepúsculo e Lua Nova.
Eu tô curiosíssimo pra lê-los, maaaas... estou morrendo de vontade de esperar as chuvas recomeçarem em Brasília, para enfim me dedicar a eles. É que é tão gostoso ler livros novinhos embaixo do edredon, em época de chuva. E como esses livros em específico têm esse ar meio de florestas, chuvas, frio; achei que ler nesse calor não me daria a idéia exata do que a autora quis passar.

Ok, eu assumo. Sou fresco mesmo!

De qualquer forma, continuo virando as páginas furiosamente, buscando preencher o encantador vazio que a leitura parece nunca preencher.
Ela sempre nos deixa querendo mais... Graças a Deus!



PS: Já que o tema de hoje são livros uma dica bacana é o último post do blog do @tvaz, onde ele fala sobre as editoras mais caprichosas com seus produtos: Leia Aqui. E... aqui vai o meu perfil no Shelfari, que se propõe a ser a sua estante de livros na internet. Vale conferir... ;)