domingo, 23 de setembro de 2007

Uma Doce Expectativa

Essa semana foi extremamente cansativa. Vários dias de trabalho incessante, projetos postos em dia (mesmo sabendo que ainda faltam muitos para estar realmente "em dia"), ajudas e favores, sonhos e medos, saudade, fome, dor e muita alegria e para terminar com chave de ouro, um dia inteiro de trabalho, com vários problemas para resolver antes mesmo da hora da labuta (e vários para resolver logo depois também).
Em momentos assim, eu hei de concordar comigo mesmo quando digo que mereço o merecido descanso, por merecimento mesmo.
Então, depois de passar horas para resolver um problema que tinha a solução mais patética do universo, fui dormir bem tarde, e cá estou, acordado às 8:30 (em ponto!) para ir até a casa da minha madrinha.
O legal dessa vez é que eu consegui enganá-la, então... Ela não sabe que eu vou!
Esse é um daqueles momentos onde você pega todo o tempo livre e toda a disposição que ainda lhe resta (são dois ônibus, mais de uma hora - com sorte! - até lá!) e deixa a vida mostrar o que você está merecendo.
Então vou partir, porque pretendo ao menos almoçar por lá!

Até breve.