terça-feira, 25 de setembro de 2007

Meio Estranho no Paraíso

Eu caminhei um bocado, e nem pareceu tanto assim...
Como eu não tive a sorte que esperei ter no post anterior, levei duas horas e mais um pouco até me jogar na frente do carro da Dinda.
A cara dela de "Como Assim?" é irresistível.
A Nandinha inventou que queria sorvete, só pra fazer a Kate sair de carro. :D
Dentro do carro estavam as já citadas Nandinha e Dinda, e também a Bia (e a partir deste momento eu também).
A gente voltou pra casa da Kate e eu juro que acho que tocou a música do Akon nesse momento (ele e o seu "Nobári uana ciríos tuguedá").

Lá na casa da dinda me apresentaram para uma tal de Mara, ops... Andréa (eu acho que vou apanhar). Aí teve o almoço, teve o almoço de novo, teve que a gente ficou na sala vendo o acústico do Sandy e Junior.
Eu, Kate, Bia e Andréa, já que a Fernanda foi brincar de isoladinho num dos quartos por não gostar de Sandijúniu. COMO ALGUÉM PODE NÃO GOSTAR DE SANDYJÚNIU?

Eu acreditei inocentemente que lá estaria com um clima mais ameno que aqui. Ledo engano.
Deus do céu, que calor é esse?
Eu suava por todos os poros dos poros. Não era transpiração, era evaporação mesmo! =D
A gente passou o resto da tarde entre o Super Nintendo (béry náice!) e os filmes que eu não vi. Eu ainda dei uma dormida no chão...
A noite, fomos à missa.
E não sei por que o clima ficou meio pesado, mas ele ficou.
Mesmo quando a gente saiu pra comer, e apertou mais uma pessoa no carro (tia Helena, essa parte eu inventei!) e conversar um pouco.
Comi um hot dog gorduroso, bebi refri, fiquei com muiiiiita vergonha (como não ficava há anos) e depois disse e ouvi umas verdades daquelas que parecem lâmina, sabe?!
Pois é...
Eu queria que tivesse sido diferente, afinal, foi a primeira vez que eu e Mônica conseguimos ir pro mesmo lugar ao mesmo tempo, mas tudo bem... Espero que hajam novas oportunidades de corrigir essa noite, esse momento.
Depois uma longa conversa com a Angélica e com a Babi... e quando a Angélica foi dormir, eu e Babi ainda conversamos mais...
Então, fui dormir pra tocar a vida.

Pergunta do Dia: Como um momento pode ser tão agridoce assim?
Momentos memoráveis:
  1. Os protetores de calcinha
  2. "Is It Any Wonder"
  3. Tenho a porta em minhas mãos (literalmente)
  4. Em quem você se espelha?
  5. Driving Lessons
E para breve, mais surpresas do destino.

Se você não entendeu ou não conseguiu acompanhar, perdão, o sono destrói as habilidades que eu já não tenho.

E a fome também...

Ouvindo: Cristal Ball do Keane e Fluorescent Adolescent do Arctic Monkeys, que marcou o dia de ontem.