sexta-feira, 7 de setembro de 2007

Juntar as Diferenças é o Que Toca

Numa escala de coisas que gosto de fazer, em especial eu posso colocar "estar com as pessoas que eu amo". Com o tempo passando tão depressa - e sumindo, quando o assunto é tempo livre - fica cada vez mais raro que esses momentos aconteçam, principalmente se estivermos falando de uma mini-reunião em larga escala!


Uma ocasião que sempre reúne as pessoas queridas é o aniversário do Bruno. Acho que porque de todos nós, ele é o mais carismático e espontâneo. Não sei se existe uma palavra para uma pessoa como ele... o Bruno é único.

Então, nós decidimos atrapalhar o passeio dele com a Manu e ir até a montanha, já que ela não viria até nós. Fomos ao shopping, com balões, um bolo de chocolate delicioso (valeu, mãe!) e nenhuma vergonha na cara.

A gente cantou parabéns (muitas vezes), fez campeonato de careta, conversou sobre coisas que eu não entendo, contou piada e esperou muito para comer. E comeu!

Esses momentos assim, não tem preço. Nada compra...

E por mim, eu passava todos os próximos dias da minha vida rodeado por essas pessoas. Elas me fazem esquecer que lá fora, o mundo é uma loucura... Me fazem deixar de sentir aquele velho vazio estranho, que não, não é fome.

Depois do shopping, a idéia era ir pra casa da Jéssika ver filme, mas sabe quando acontece um momento mágico na sua vida e você tenta repetir e fica meio nhé? Então! A gente foi, o Igor fez a pipoca (*-*) e a gente começou a assistir "A Identidade Bourne", e todo mundo - exceto eu e o Igor - meio que dormiu... Como assim gente? Era o Bourne! Fala sério...

E depois de tanto sufoco, ter tido esses momentos foi como ir ao hospital retirar os pontos d'uma ferida. Serve pra gente ver que já cicatrizou, mas ainda dá aquele medo que abra de novo!


Ahh... Eu meti a cara dele no bolo!

o/